sábado, 8 de janeiro de 2011

PRIMEIRO AMOR
Quem não se lembra do primeiro amor? Mesmo que, ao longo da vida tenham surgido outros amores, jamais se esquece o primeiro amor. Este, em geral, acontece quando ainda somos muito jovens, nos dando a certeza de que nunca mais haverá outro igual. Mas, nos apaixonamos outras vezes e a cada novo amor a impressão de que foi mais intenso do que o anterior. Assim, amores chegam e amores se vão. E, quando olhamos para trás, repensando o tempo passado, vem a lembrança um nome, um rosto, um sorriso, um lugar, o primeiro amor. O primeiro beijo,trocado
com certa timidez e inexperiência. Duas quase crianças, descobrindo sentimentos e emoções.
Muitas vezes, colegas de escola,adolescentes, trocando bilhetinhos na sala de aula, se namorando
com o olhar e andando felizes, de mãos dadas, aproveitando todos os momentos para estarem
juntos.
Hoje,passados muitos anos, lembrei-me daquele primeiro amor. Paloma, 14 anos de idade e ele
17. Um colégio, uma praça, o primeiro beijo e o primeiro amor.

15 comentários:

Dulce disse...

Paloma

Lindas lembranças, minha amiga...
Meu primeiro amor ficou em mim durante muitos anos, mas foi platônico; meu principe nem me notava a presença... Encontrei-o décadas depois, já carregando em si todas as marcas do tempo, mas ao olha-lo nos olhos, lá estava o principe, ainda inatingivel, ainda indiferente... Mas foi um momento mágico o de poder reve-lo e sentir de novo meu coração inquieto, como se fora ainda aquela ingenua adolescente...
Tem toda razão, Paloma. O primeiro amor a gente nunca esquece.
Beijos.

Catarina disse...

Paloma! Francamente! Num sábado à noite! É que dá para pensar mesmo! : ) Abraço!

Catarina disse...

Paloma! Francamente! Num sábado à noite! É que dá para pensar mesmo! : ) Abraço!

Pitanga Doce disse...

Ai que lá vou eu! Olha cara Palomita, pode até ser lindo o primeiro amor, mas o que fica é o último!!!! É do tipo arrasa quarteirão. Tsunami, vendaval, apocalipse. Vai dizer que não!

E isto num sábado á noite! "Flórida"!

Paloma disse...

DULCE, na época do primeiro amor,
aconteciam amores platônicos.
Amiga, lindo e emocionante o relato
do seu primeiro amor. Passe o tempo
que passar,um reencontro sempre ace
lera o coração.

Beijos,com carinho e admiração

Cida disse...

É amiga, o primeiro amor a gente nunca esquece, mas como dizem, o melhor mesmo é ser o último...:)

Obrigada pela visita e por todo o carinho deixado lá no mosaicos.
Te desejo um lindo domingo.

Beijinhos de luz

Cid@

Isa disse...

Ñ esqueço não.
E platónicos tb.
A idade engraçada,em q éramos tão
jovens!
Tudo nos fazia sorrir!
Beijo.
isa.

Laura disse...

Ena, me desculpe se lhe disser que já não lembro qual foi qual, o meu primeiro amor, foram tantos pela vida, e o que mais recordo foi o último que foi apenas amor sonhado e nada mais...menina, sonhar não magoa tanto, viver é bom, dá gostosura de sons, cores, alegria, bater de coração, mas, mas...
Um beijinho de bom Domingo.

laura

Catarina disse...

Paloma,

A propósito do seu post, oiça esta linda canção que encontrei por acaso. Victor Espadinha – “Recordar é Viver”. Não me recordo de que ano é esta canção mas parece que continua actual, afinal!

http://www.youtube.com/watch?v=d4W_zRGrLG8&feature=related

Paloma disse...

CATARINA,PITANGA,CIDA,ISA E LAURA,

De verdade,vem a lembrança a juven-
tude e nela está incluido o primei-
ro amor.
Mas, há sempre um grande amor que a
todo momento é lembrado, por ter si
do pleno, com tudo que se tem direi
to. Aquele amor que nos faz ¨ouvir
sinos¨a um simples abraço.

maria teresa disse...

Que linda recordação fez-me lembrar o meu primeiro beijo...eu também tinha 14 anos e ele 17, aconteceu no quintal da casa da minha avó, era neto de uma amiga dela. Foi um namoro nuito inocente mas que ainda durou 3 anos:):):)
Abracinho meu!

Lilá(s) disse...

Então não é que esqueci o primeiro amor!!! será preocupante?
Bjs

Paloma disse...

MARIA TERESA, temos histórias idên-
ticas. O namoro também durou mais
três anos. Depois, acabou.

LILÁ(s), quando esquecemos é porque
não foi marcante.

Nilce disse...

Não há como esquecer o primeiro amor Paloma.
Lembro-me muito bem da minha primeira paixão. Mas não cheguei a namorar. Eu era bem criança e foram muitos anos de "paixonite".
Depois que crescemos, ele ficou tão feio que eu ficava pensando: como fui gostar dele. rsrs

Bjs no coração!

Nilce

Paloma disse...

NILCE, com que então o principe vi-
rou sapo, com o passar do tempo!
Sabe, passados muitos anos eu revi
meu primeiro amor e também levei um
susto.

Beijos