quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Animated Landscape, Animated Graphics, Beautiful Landscapes, Nature, Keefers


NOSTALGIA


Sinto-me tomada pelo mesmo sentimento nostalgico mencionado pelo Carlos ( ¨Crônicas do Rochedo¨). Efeito proximidades do Natal. É sempre assim, mas este ano tem agravantes que inviabilizam totalmente os festejos natalinos. Penso que não sou a única a cultivar este sentimento. E, como eu, muitas outras pessoas preferiam se isolar, nesta época do ano. Sair no dia 24 de Dezembro e só regressar em Janeiro, ou melhor, permanecer no lugar escolhido mesmo após as festas. Numa espécie de retiro. Quantos gostariam de seguir este exemplo?

14 comentários:

Cida disse...

Paloma, quando criança, na minha casa, nunca existiu essa de "papai noel". Recebíamos presentes no Natal, que nós escolhíamos, e sabíamos que quem os comprova eram nossos pais.
Íamos sempre à missa da meia noite (missa do galo), e depois, na ceia, festejáva-mos o nascimento do menino Jesus.
Continuei com essa tradição familiar, e agora, minha nora faz bolo, com vela, para a Bruna cantar os "parabéns" para Jesus.
No mais, sempre rezamos, de mãos dadas, e agradecemos todas as bençãos recebidas durante o ano.

Pra mim, não importa o local que eu passe o dia 24...25... o que importa, é que seja ao lado das pessoas que eu amo.

Beijão pra você, e fique bem.

Cid@

Paloma disse...

CIDA, minha amiga, o grande problema está justamente em passar com as pessoas que eu amo. Uma família desmantelada, por razões diversas, não nos anima a ir em frente. Pela primeira vez, em toda minha longa vida, está muito dificil conseguir unir a familia ou o que restou dela.

Beijos, com admiração e carinho

São disse...

Se pudesse, hibernaria de 1 de Dezembro a 6 de Janeiro!

Bons sonhos, amiga

Paloma disse...

SÃO, diga-me para onde iria que pode ser eu aproveitar a indicação.O mais distante possível.Mas, que dá vontade de ir para longe,lá isso dá!

Abraços

Beth/Lilás disse...

Oi, Paloma!
Muita gente anda assim com este sentimento, eu mesma não estou lá muito animada para o natal deste ano, com tantos problemas que nem são meus, mas me deixam entristecida.
A verdade é que é um período difícil da gente se excluir e quando vemos, estamos envolvidos em mais um festejo de fim de ano.
Que tal se fosse para um Hotel Fazenda como fizemos há alguns anos?
Você não precisa fazer nada, porque lá eles fazem tudo e daí você só desce na hora para o festejo e pronto.
Eu também acho tudo isso nos dias atuais muito chato, massificante e repetitivo, além de super material.
Fazer o quê? Enquanto isso a rede bobo manda pro ar o tempo inteiro a musiquinha 'hoje é um novo dia'.
Haja paciência!
bjs cariocas

Maria disse...

Querida amiga lamento do coração a sua tristeza e nostálgia. O Natal Pode ser uma altura muito dificil quando o coração e alma estão dilacerados.
Bom fim de semana.
Um grande beijinho
Maria

Paloma disse...

BETH, é como voce diz, fica muito dificil a gente se excluir. Mas, de qualquer maneira, é tentadora a sugestão de um Hotel Fazenda.E,de preferência, bem distante.

MARIA,¨coração e alma dilacerados¨é esta a definição certa. E,mais ainda, num beco sem saida.

Desculpem minha escrita um tanto sombria.

Dulce disse...

Paloma

Sempre me entristece saber que pessoas amigas estão tristes, principalmente nesta época do ano, que é dedicada à paz, à religiosidade, ao amor ao próximo...
Que o Menino Deus a abençoe, minha amiga.

Beijos

Catarina disse...

Eu alinhava nesse retiro desde que tivesse toda a família chegada junto de mim. Sair do rebuliço da cidade, não ter que fazer compras de espécie nenhuma. O retiro seria o preente de Natal para todos! Preferivelmente à beira mar!
Abraço e não deixar que a melancolia seja o fator dominante nesta altura.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Se tudo correr como programado, estarei por esses dias e até meados de Janeiro no hemisfério sul. Não sei se consigo curar a nostalgia, mas espero voltar revigorado, pronto a enfrentar um 2012 cheio de escolhos.

Paloma disse...

DULCE, este é o Natal mais complicado que já passei, em toda minha longa vida. Mas, penso que se eu conseguir preservar a saúde,me darei por feliz.

CATARINA, o retiro que tanto anseio seria justamente para me isolar um pouco da familia.

Paloma disse...

CARLOS, se conseguir superar a nostalgia, diga-me onde esteve, porque é para lá que eu vou.

Lilá(s) disse...

Curioso, sinto-me exatamente assim! ainda não tenho uma única prenda ou decoração de Natal!
Bjs

Paloma disse...

Lilá(s), estou certa de que muitas outras pessoas se sentem desta maneira. Haja animo para avançar estes dias.